Provérbios 28

Meditação no Livro de Provérbios – Cap. 28

Os ímpios fogem sem que haja ninguém a persegui-los; mas os justos são ousados como um leão.
Pela transgressão da terra muitos são os seus príncipes, mas por homem prudente e entendido a sua continuidade será prolongada.
O homem pobre que oprime os pobres é como a chuva impetuosa, que causa a falta de alimento.
Os que deixam a lei louvam o ímpio; porém os que guardam a lei contendem com eles.
Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam ao Senhor entendem tudo.
Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o de caminhos perversos ainda que seja rico.
O que guarda a lei é filho sábio, mas o companheiro dos desregrados envergonha a seu pai.
O que aumenta os seus bens com usura e ganância ajunta-os para o que se compadece do pobre.
O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.
O que faz com que os retos errem por mau caminho, ele mesmo cairá na sua cova; mas os bons herdarão o bem.
O homem rico é sábio aos seus próprios olhos, mas o pobre que é entendido, o examina.
Quando os justos exultam, grande é a glória; mas quando os ímpios sobem, os homens se escondem.
O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.
Bem-aventurado o homem que continuamente teme; mas o que endurece o seu coração cairá no mal.
Como leão rugidor, e urso faminto, assim é o ímpio que domina sobre um povo pobre.
O príncipe falto de entendimento é também um grande opressor, mas o que odeia a avareza prolongará seus dias.
O homem carregado do sangue de qualquer pessoa fugirá até à cova; ninguém o detenha.
O que anda sinceramente salvar-se-á, mas o perverso em seus caminhos cairá logo.
O que lavrar a sua terra virá a fartar-se de pão, mas o que segue a ociosos se fartará de pobreza.
O homem fiel será coberto de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará impune.
Dar importância à aparência das pessoas não é bom, porque até por um bocado de pão um homem prevaricará.
O que quer enriquecer depressa é homem de olho maligno, porém não sabe que a pobreza há de vir sobre ele.
O que repreende o homem gozará depois mais amizade do que aquele que lisonjeia com a língua.
O que rouba a seu próprio pai, ou a sua mãe, e diz: Não é transgressão, companheiro é do homem destruidor.
O orgulhoso de coração levanta contendas, mas o que confia no Senhor prosperará.
O que confia no seu próprio coração é insensato, mas o que anda em sabedoria, será salvo.
O que dá ao pobre não terá necessidade, mas o que esconde os seus olhos terá muitas maldições.
Quando os ímpios se elevam, os homens andam se escondendo, mas quando perecem, os justos se multiplicam.
Provérbios 28:1-28

 

“Os homens maus não entendem o que é justo, mas os que buscam ao Senhor entendem tudo.” (Pv 28;5)
Por que quem segue a Deus é tão criticado e perseguido? Justamente por isso, porque os maus não entendem o que é justo. Para eles, o caminho de Deus é loucura e os que seguem por esse caminho são loucos. Tropeçam em sua própria sabedoria e falam o que não sabem e nem tampouco conhecem. Acreditam em muitas coisas que podem até parecer sem sentido, mas se recusam a crer nas coisas de Deus. Depositam as suas fé somente no que veem e por isso não possuem uma fé sobrenatural.

Os que buscam ao Senhor entendem tudo, pois, recebe Sabedoria do próprio Deus. Sabem discernir o que lhes é bom e o que não é, são humildes para aprender e por isso entendem tudo – tanto o que é mau quanto o que é bom. Por isso, diante desses dois caminhos escolhem o que lhe for melhor e alcança o que os homens maus não alcançam. Sem entender, os maus tentam dentro de suas limitações compreender o que acontece com o justo, já que é algo que não lhes são desvendadas, porém, não conseguem. Quem busca a Deus recebe Sua direção, confia n’Ele mesmo que os seus olhos lhe levem a crer que não é o melhor a ser feito e por isso Deus os abençoa. Abrem mão de sua sabedoria humana para buscar a Sabedoria Divina. Já os que não buscam a Deus, se prendem em suas próprias sabedoria, se limitam dentro de suas limitações e por isso não alcançam coisas extraordinárias.

“O que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.” (Pv 28;9)
É impossível alguém seguir o caminho de Deus sem estar disposto a ouvir a Sua direção. A voz de Deus nos guia até a Sua vontade e para que isso aconteça precisamos nos desligar do resto de vozes que chamam a nossa atenção. Quem se desvia de ouvir a voz de Deus é quem deixa se levar pelos próprios sentimentos, que buscam os prazeres e vivem sem disciplina. Seguem suas vidas baseada no que sente, no que lhe dá prazer ou uma sensação de bem estar qualquer só que depois, quando as coisas começam a sair do controle buscam ouvir a voz Daquele que elas tanto desprezou, e aí: será que suas orações serão agradáveis a Ele?
Com certeza não! É como diz no versículo acima, até a sua oração, ou seja, a vida da pessoa não está de acordo com a palavra de Deus e por isso é abominável a Ele. Imagine as orações dessa pessoa? Como ela poderá crer na sua própria oração se dentro de si é guiada pelos sentimentos? Por isso, os que querem agradar a Deus, que desejam alcançar a sabedoria tem que estar atenta a Sua direção. Dar ouvidos somente a voz de Deus e por no mudo as demais vozes.

 

Fonte: http://perolascomsabedoria.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta