Provérbios 26

Meditação no Livro de Provérbios – Cap. 26

Como a neve no verão, e como a chuva na sega, assim não fica bem para o tolo a honra.
Como ao pássaro o vaguear, como à andorinha o voar, assim a maldição sem causa não virá.
O açoite é para o cavalo, o freio é para o jumento, e a vara é para as costas dos tolos.
Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia; para que também não te faças semelhante a ele.
Responde ao tolo segundo a sua estultícia, para que não seja sábio aos seus próprios olhos.
Os pés corta, e o dano sorve, aquele que manda mensagem pela mão dum tolo.
Como as pernas do coxo, que pendem flácidas, assim é o provérbio na boca dos tolos.
Como o que arma a funda com pedra preciosa, assim é aquele que concede honra ao tolo.
Como o espinho que entra na mão do bêbado, assim é o provérbio na boca dos tolos.
O Poderoso, que formou todas as coisas, paga ao tolo, e recompensa ao transgressor.
Como o cão torna ao seu vômito, assim o tolo repete a sua estultícia.
Tens visto o homem que é sábio a seus próprios olhos? Pode-se esperar mais do tolo do que dele.
Diz o preguiçoso: Um leão está no caminho; um leão está nas ruas.
Como a porta gira nos seus gonzos, assim o preguiçoso na sua cama.
O preguiçoso esconde a sua mão ao seio; e cansa-se até de torná-la à sua boca.
Mais sábio é o preguiçoso a seus próprios olhos do que sete homens que respondem bem.
O que, passando, se põe em questão alheia, é como aquele que pega um cão pelas orelhas.
Como o louco que solta faíscas, flechas, e mortandades,
Assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira.
Sem lenha, o fogo se apagará; e não havendo intrigante, cessará a contenda.
Como o carvão para as brasas, e a lenha para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas.
As palavras do intrigante são como doces bocados; elas descem ao mais íntimo do ventre.
Como o caco de vaso coberto de escórias de prata, assim são os lábios ardentes com o coração maligno.
Aquele que odeia dissimula com seus lábios, mas no seu íntimo encobre o engano;
Quando te suplicar com voz suave não te fies nele, porque abriga sete abominações no seu coração,
Cujo ódio se encobre com engano, a sua maldade será exposta perante a congregação.
O que cava uma cova cairá nela; e o que revolve a pedra, esta voltará sobre ele.
A língua falsa odeia aos que ela fere, e a boca lisonjeira provoca a ruína.
Provérbios 26:1-28

 

“Não responda ao insensato segundo a sua estultícia, para que não te faças semelhante a ele.” (Pv 26;4)
Às vezes nos deparamos com pessoas que, tudo para elas é motivo de briga. Se você fala algo que não soube se expressar muito bem ela já leva a sério, já quer tirar satisfação e tudo mais.
Pessoas assim são insensatas e não tem domínio próprio e por isso temos que tomar o máximo de cuidado ao dirigir uma palavra a elas, não cairmos em sua estultícia. Estultícia é ser tolo, estúpido, néscio.
Quando o insensato vem nos dirigir a palavra segundo a sua tolice, se não usarmos a sabedoria e dominarmos a nossa língua, seremos iguais ele. De nada adiantará todo o sacrifício de buscarmos a sabedoria se no momento de usá-la, deixamos que os nossos sentimentos dominem.

Por isso, quando alguém for estúpido, grosso, mal educado, irônico, maldizente, néscio, etc. com você, mostre que você é diferente. Use a sabedoria para desviar o furor dessa pessoa, deixe que de sua boca saia palavras de vida independente do que você está recebendo. Tenha domínio sobre os seus próprios sentimentos e seja humilde. Do que adiantaria buscar a sabedoria para usar em momentos bons? São nesses momentos que os sábios fazem a diferença!

“Tens visto a um homem que é sábio a seus próprios olhos? Maior esperança há no insensato do que nele.” (Pv 26;12)
O sábio a seus próprios olhos não consegue enxergar seus erros. Pode o mundo inteiro discordar dele, mas para ele, ele é o certo. Todos ao seu redor estão errados e ele sempre terá uma justificativa para sua opinião ser diferente. Ele se acha diferente e por isso não é alienado como os outros, se acha o dono da razão!
Já o insensato mesmo desprezando a sabedoria, pode perceber o quão terrível é o seu caminho e entender que precisa da sabedoria. Assim como nós, ninguém nasceu sábio e quando um insensato reconhece o seu estado, então, ele começa a buscar a sabedoria. A mudança começa a acontecer e então seus atos começam a mudar. Não que para o justo ao seus próprios olhos não tenha salvação, mas o seu estado é tão perverso que é quase impossível que ele reconheça os seus caminhos.
Por isso, o melhor a se fazer é estar aos pés do Senhor Jesus reconhecendo-O em todos os nossos caminhos, pois, o dia que acharmos que não precisamos d’Ele em alguma coisa é o dia que estaremos sendo justas aos nossos próprios olhos.

“As palavras do maldizente são comida fina, que desce para o mais interior do ventre.” (Pv 26;22)
Por que existe fofoca? Porque existe pessoas dispostas a ouvir qualquer assunto da vida alheia! E por que as pessoas são tão interessadas em saber da vida alheia? Bom, para essa pergunta existem “N’s” respostas, mas a verdade é que 90% das pessoas gostam de falar e ouvir sobre a vida dos outros.
As néscias gostam de uma boa fofoca! As palavras do maldizente são muito atraentes, é como ter uma picanha suculenta em seu prato! (Eu sei, deu água na boca née?! kk) Mas é bem isso que uma fofoca faz com as néscias! Pois bem, as sábias sabem do efeito que essas palavras podem ter e, mesmo parecendo ser algo inofensivo se afasta delas. Não lhes interessa o que acontece na vida do outro! Por isso que as sábias nunca estão envolvidas em contendas, rixas ou conversas desnecessárias.
As palavras do maldizente são absorvidas e ficam no mais íntimo do nosso ser e, ali dentro, elas criam vida. É onde nasce os maus olhos, o disse-me-disse, as intrigas, as indiferenças, enfim, é o princípio da discórdia!
Por mais inofensivo que pareça um boato, fuja! Não dê ouvidos e saiba cortar o mal pela raiz. Você não conhece o coração da outra pessoa. Quando alguém vir lhe falar sobre um assunto que: “amiga, é um babado forte!!!” pergunte-lhe para o que lhe será útil saber daquilo. “Ah, não sei, só fiquei sabendo porque fulana me contou!” Esqueça!!! Não procure saber, mesmo que seja para guardar segredo. Aquilo irá de alguma forma te fazer mal. Resista a tentação de curiosidade e fale para essa sua amiga fazer o mesmo. Se não acrescentar e fazer a diferença na vida dela, não é para ela saber. Somente orar!

 

Fonte: http://perolascomsabedoria.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta