Salmo 147

Louvor ao Deus Todo-Poderoso

 Louvai ao SENHOR, porque é bom cantar louvores ao nosso Deus, porque é agradável; decoroso é o louvor.
O Senhor edifica a Jerusalém, congrega os dispersos de Israel.
Sara os quebrantados de coração, e lhes ata as suas feridas.
Conta o número das estrelas, chama-as a todas pelos seus nomes.
Grande é o nosso Senhor, e de grande poder; o seu entendimento é infinito.
O Senhor eleva os humildes, e abate os ímpios até à terra.
Cantai ao Senhor em ação de graças; cantai louvores ao nosso Deus sobre a harpa.
Ele é o que cobre o céu de nuvens, o que prepara a chuva para a terra, e o que faz produzir erva sobre os montes;
O que dá aos animais o seu sustento, e aos filhos dos corvos, quando clamam.
Não se deleita na força do cavalo, nem se compraz nas pernas do homem.
O Senhor se agrada dos que o temem e dos que esperam na sua misericórdia.
Louva, ó Jerusalém, ao Senhor; louva, ó Sião, ao teu Deus.
Porque fortaleceu os ferrolhos das tuas portas; abençoa aos teus filhos dentro de ti.
Ele é o que põe em paz os teus termos, e da flor da farinha te farta.
O que envia o seu mandamento à terra; a sua palavra corre velozmente.
O que dá a neve como lã; esparge a geada como cinza;
O que lança o seu gelo em pedaços; quem pode resistir ao seu frio?
Manda a sua palavra, e os faz derreter; faz soprar o vento, e correm as águas.
Mostra a sua palavra a Jacó, os seus estatutos e os seus juízos a Israel.
Não fez assim a nenhuma outra nação; e quanto aos seus juízos, não os conhecem. Louvai ao Senhor.
Salmos 147:1-20
147.1 É bom cantar louvores… é agradável. A ação de interromper nossos afazeres e nos dedicarmos a reconhecer as ajudas recebidas e a beleza do caráter de Deus — e fazê-lo com arte, com música e canto — faz bem principalmente a nós mesmos, porque faz todo o sentido, porque é verdade que Deus merece o louvor — e o salmo se dedicará a nos ajudar e a nos convencer disso.
147.2 ele está trazendo de volta o seu povo. Uma referência ao cativeiro na Babilônia no século VI a.C., o que sugere que este salmo foi composto em torno do período da reconstrução de Jerusalém.
147.3 ele cura os que têm o coração partido. Só o Senhor sara os de coração quebrantado e cura suas feridas. Essa é uma preciosa razão para louvá-lo, quer nós estejamos recebendo o tratamento curador, quer estejamos admirando a bondade e misericórdia de Deus para com os aflitos.
147.4-18 quantas estrelas deviam existir. O salmista alterna louvores pelas maravilhas da criação, do cuidado amoroso de Deus através do alimento e dos fenômenos climáticos, com louvores pelo caráter de Deus e as coisas que ele faz pelo seu povo. Somos convidados a fazer o mesmo, observando como a ajuda de Deus em nossa vida e comunidade reflete sua bondade e sua grandeza, que também admiramos na natureza.
147.6 levanta os humildes, mas esmaga os maus. Tal qual em 145.20 (veja nota), o salmista ensina que faz parte da bondade de Deus não só ajudar os fracos e perseguidos, mas também reprimir os maus e perseguidores. Veja também Rm 13.4, nota.
147.10-11 O que agrada a Deus. A força humana e nossas construções e equipamentos não decidem nosso destino: é Deus quem tem esse poder. as pessoas que o temem. “Temor a Deus” não significa que nos escondamos e afastemos com medo, pois o que agrada a ele é que esperemos confiantes no seu amor e misericórdia. O temor a Deus é a atitude de ouvir com atenção ao que ele diz, é a lembrança de sempre levá-lo em conta.
147.13 ele reforça os portões da cidade. É nossa parte colocar portões e trancas, defesas contra ladrões e saqueadores. Mas é Deus quem faz nossas defesas funcionarem, e nos abençoa para vivermos sem medo.
147.19-20 O SENHOR anuncia a sua mensagem. Deus não é um enigma incomunicável, nem um silêncio eterno. Ele se comunica conosco: primeiramente através de muitos profetas e outros servos, através de visões, sonhos e pregações, mas sua maior e perfeita revelação acontece através de Jesus Cristo, a palavra que se fez carne. Veja Jo 1.1-14, notas, e Hb 1.1.3, notas.

Deixe uma resposta