Salmo 138

Oração de agradecimento
De Davi.

Eu te louvarei, de todo o meu coração; na presença dos anjos a ti cantarei louvores.
Inclinar-me-ei para o teu santo templo, e louvarei o teu nome pela tua benignidade, e pela tua verdade; pois engrandeceste a tua palavra acima de todo o teu nome.
No dia em que eu clamei, me escutaste; e alentaste com força a minha alma.
Todos os reis da terra te louvarão, ó Senhor, quando ouvirem as palavras da tua boca;
E cantarão os caminhos do Senhor; pois grande é a glória do Senhor.
Ainda que o Senhor é excelso, atenta todavia para o humilde; mas ao soberbo conhece-o de longe.
Andando eu no meio da angústia, tu me reviverás; estenderás a tua mão contra a ira dos meus inimigos, e a tua destra me salvará.
O Senhor aperfeiçoará o que me toca; a tua benignidade, ó Senhor, dura para sempre; não desampares as obras das tuas mãos.
Salmos 138:1-8

138.1-8 te agradeço de todo o coração. Este salmo é uma demonstração de profunda gratidão a Deus, em que Davi faz questão de exaltar o nome do Senhor em todo o tempo e para todas as nações, especialmente pela fidelidade de Deus no cumprimento de suas promessas, por livrá-lo em todas as situações. Que maravilhoso exemplo para ser seguido por todos os servos do Senhor!
138.2-3 por causa do teu amor e da tua fidelidade. Podemos sempre buscar as razões pelas quais agradecemos a Deus, e se destaca especialmente a sua glória, quem ele é. Aqui o salmista dá ainda mais razões para a nossa gratidão: seu amor nos envolve, e nos faz crer no seu poder, na paz e na salvação. eu me ajoelho. A atitude de se ajoelhar na presença de Deus para orar pode nos fazer sentir mais perto do Pai, representando corporalmente nossa pequenez e dependência dele. Veja o quadro “Exercícios de oração nos Salmos” (Sl 23).
138.6 te interessas pelos humildes. Uma parte especial da glória de Deus é o seu amor e cuidado pelos que não são valorizados na sociedade humana. Veja Sl 132.15; 40.17; Jo 13.31-32, notas. os orgulhosos não podem se esconder. O contraste entre a atitude de Deus para com os humildes e para com os orgulhosos é destacado muitas vezes na Bíblia; nos conscientizarmos dessa verdade nos ajudará a nos aproximarmos de Deus (veja Pv 3.34; 1Pe 5.5; Tg 4.6, Lc 18.9-14, notas).
138.8 Não abandones o trabalho que começaste. Continuando o paralelo com Sl 40.17, vemos como podemos apresentar nossas fraquezas e instabilidades perante Deus: em pleno salmo que louva a ajuda recebida e a fidelidade de Deus, Davi se sente à vontade para, no final, expressar um pedido exatamente pela continuidade da ajuda e da fidelidade. Nossa fé nem sempre será forte, mas mesmo assim podemos contar com Deus, que nos ouve! (veja também Fp 1.6, nota)

Deixe uma resposta