Salmo 134

Louvor a Deus
Canção de peregrinos.

Eis aqui, bendizei ao SENHOR todos vós, servos do SENHOR, que assistis na casa do SENHOR todas as noites.
Levantai as vossas mãos no santuário, e bendizei ao Senhor.
O Senhor que fez o céu e a terra te abençoe desde Sião.
Salmos 134:1-3

134.1-3 louvem a Deus… todos os seus servos. Esta é a última das Canções de Peregrinos (veja 120—134, nota), e serve como uma espécie de clímax para todo o processo: a proteção durante a viagem, a firme decisão de confiar em Deus, o espaço para expor angústias e tristezas, a bênção e alegria da comunhão e, por último, o principal: vamos louvar a Deus e falar bem dele! Este é um belo compromisso, de todos juntos cantarmos louvores a Deus em seu santo Templo. A presença de Deus em meio a seu povo é o local para conexão da criatura com o criador; no silêncio e nos louvores do santo Templo o Senhor abençoa os seus escolhidos. Já no Antigo Testamento se sabia que Deus não habita em templos feitos por mãos humanas, mas por ser o Templo uma opção divina de onde se revelar e perdoar pecados, caracterizou-se como um local de refrigério emocional e satisfação espiritual dos servos do Senhor. No Novo Testamento, o Templo foi substituído pelo Corpo de Cristo. Inicialmente o próprio Senhor, e depois o conjunto dos que nele creem, e agora é nesse sentido — como reuniões dos cristãos e não como prédio material — que encontramos oportunidade de mais ampla comunhão com Deus e com o próximo (veja Jo 2.19 e Jo 4.20-24, notas).
134.1 os que de noite servem no seu Templo! Deus também providencia espaço para os “noturnos” dentre o seu povo, aqueles que estão muito mais dispostos à noite do que pela manhã. Que em nossas reuniões e atividades também nos lembremos disso, pois essas pessoas muitas vezes são ignoradas na hora de programar as atividades.
134.3 o SENHOR Deus… abençoe vocês! Assim, com a bênção pronunciada pelos sacerdotes e levitas no Templo, os peregrinos começam o retorno para casa.

Deixe uma resposta